Alzheimer: doença psiquiátrica ou neurológica?

Sexta-feira, 17 de outubro – 14h às 16h

Subtemas e Relatores:

• Alzheimer: uma doença psiquiátrica
Paulo Bertolucci (SP), neurologista

Professor Associado Livre Docente – Disciplina de Neurologia – Universidade Federal de São Paulo; Chefe do Setor de Neurologia do Comportamento – Universidade Federal de São Paulo; Coordenador – Instituto da Memória – Escola Paulista de Medicina – Universidade Federal de São Paulo.

• Alzheimer: uma doença neurológica
Jerson Lacks (RJ), psiquiatra

Coordenador do Centro para Doença de Alzheimer do Instituto de Psiquiatria da UFRJ; Professor Associado da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ; Pesquisador 2 do CNPq.
Debatedor: Wagner Gattaz (SP)
Diretor do Laboratório de Neurociências, professor titular e presidente do conselho Diretor do Instituto de Psiquiatria do HCFMUSP.

Clique abaixo e veja os currículos:

Paulo Bertolucci

Wagner Gattaz

laks

Descrição:
A Doença de Alzheimer é o paradigma de uma doença neurodegenerativa, que acomete vários domínios da vida das pessoas que dela sofrem e de seus cuidadores. Desde a primeira publicação sobre a doença por Alois Alzheimer, neurologistas e psiquiatras têm trazido contribuições importantes para o melhor conhecimento do transtorno e de suas consequências, além de sua etiologia e mecanismos de neurodegeneração.

Este debate pretende mostrar dois lados antagônicos sobre como encarar a Doença de Alzheimer. Os dois relatores apresentarão seus argumentos e evidencias para defender se a doença é psiquiátrica ou neurológica por excelência. Entretanto, haverá uma inversão de papeis e o psiquiatra Jerson Laks defenderá a visão da doença como neurológica, enquanto que o neurologista Paulo Bertolucci tentará convencer os ouvintes da visão da doença como psiquiátrica. Os diferentes enfoques serão comentadas por Wagner Gattaz, como mediador. A audiência também terá participação ativa, votando antes e depois das defesas dos pontos de vista dos relatores. Pretende-se com isto incentivar o debate para a construção de uma visão integrada e abrangente da doença.

Comments are closed.