Confira as conferências internacionais da programação científica

Você já sabe que são mais de 300 horas de atividades científicas programação do XXXV CBP! Entre elas, onze conferências internacionais fazem parte do programa do melhor congresso de psiquiatria da América Latina.

Psiquiatras de diversas partes do mundo virão ao Brasil para compartilhar seus conhecimentos em várias das áreas temáticas do XXXV CBP. Neurociências, neuroimagem, comorbidades psiquiátricas, dependências, políticas de saúde, entre outros assuntos serão trabalhados pelos conferencistas e pesquisadores internacionais que confirmaram sua presença no Congresso.

Responsável por trazer o tema “Genética e neuroimagem na doença bipolar: contribuições de estudos multimodais”, a pesquisadora alemã, Dra. Viola Oertel-Knöchel é uma das conferencistas internacionais. Doutora em Neurociências pela Universidade Goethe, em Frankfurt, a Dra. Viola é coordenadora do núcleo de pesquisa aplicado em neuroimagem da esquizofrenia e transtorno bipolar.

“Trabalhei por muitos anos com psiquiatras brasileiros, por isso conheço a expertise que eles tem e estou feliz de comparecer a este importante evento. Espero aprender ainda mais sobre a assistência psiquiátrica do Brasil com os colegas e estudantes, além dos projetos atuais que em que estejam envolvidos”, declarou a Dra. Viola. A cientista ainda fez um convite: “para aqueles que comparecerem ao congresso, eu convido a todos a participarem dos encontros e conferências durante o CBP e também recomendo a leitura prévia dos trabalhos publicados pelos psiquiatras brasileiros, para ter uma ideia sobre o foco de suas pesquisas e seus projetos mais interessantes”.

PhD em Neurociência pela Universidade de Connecticut, uma das conferencistas internacionais do XXXV CBP é a Dra. Louise McCullough. A professora e chefe do departamento de Neurologia e chefe do serviço de Neurologia no Memorial Hermann Hospital – TMC, em Houston, fará a conferência “Inflamação ao longo do ciclo vital” e falou sobre a importância de participar de congressos como o CBP: “é importante para reconhecer a crescente compreensão da base biológica em doenças psiquiátricas especialmente no que diz respeito a doenças neurológicas e acidentes vasculares cerebrais”.

Sobre a sua conferência, a Dra. McCullough destaca: “a pesquisa translacional emergente e o impacto da idade serão destacados que poderiam potencialmente mudar a forma como a doença psiquiátrica é tratada. É um prazer e uma honra fazer parte desta conferência”, finaliza.

Acesse aqui a lista completa de conferências internacionais e nacionais do XXXV CBP e não perca nenhuma delas!

Comments are closed.