Dependência química: duplo diagnóstico até que se prove o contrário

Com o objetivo de explorar as sutilezas no diagnóstico e manejo clínico com pacientes de duplo diagnóstico através de exemplos práticos, o XXXVI Congresso Brasileiro de Psiquiatria – CBP apresenta o curso “Dependência química: duplo diagnóstico até que se prove o contrário”. Coordenado pela Dra. Analice Gigliotti (RJ), o curso pretende abordar os assuntos através de exemplos práticos, com ênfase nos novos guidelines para tratamento do duplo diagnóstico, desafio frequente nos consultórios.

“Metade dos casos em dependência química também tem diagnóstico psiquiátrico. É muito comum que pacientes psiquiátricos sejam também dependentes de drogas a abordagem de ambos os diagnósticos é fundamental para a melhora do paciente”, afirma a coordenadora do curso. A psiquiatra continua falando sobre os riscos do tratamento não adequado: “caso as duas situações não sejam abordadas de forma simultânea, muito dificilmente o paciente terá uma boa recuperação, tanto para um diagnóstico quanto para outro”.

O curso 12, que acontece no dia 20 de outubro, das 8h às 12h, traz os seguintes relatores e subtemas:

  • Comorbidade com transtornos de humor, com Dra. Analice Gigliotti (RJ)
  • Transtornos psicóticos, com Dr. Carlos Salgado (RS)
  • Transtornos de personalidade, com Dr. Felix Kessler (RS)
  • Transtornos ansiosos, com Dr. Frederico Garcia (MG)
  • Ideação suicida entre usuários de substâncias psicoativas, com Dr. Marcelo Ribeiro (SP)

“Convido os leitores para que participem do curso ‘Dependência química: duplo diagnóstico até que se prove o contrário'”, finaliza a Dra. Analice.

Participe você também dos cursos do XXXVI Congresso Brasileiro de Psiquiatria – CBP. Confira a programação de atividades e inscreva-se!

Comments are closed.