Dra. Diane McIntosh confirma sua presença no XXXV CBP!

Psiquiatra canadense confirma sua participação e conferência no XXXV Congresso Brasileiro de Psiquiatria! A Dra. Diane McIntosh estará em São Paulo para falar sobre o “Tratamento otimizado precoce do transtorno depressivo maior”.

Formada pela Universidade Dalhousie, a Dra. McIntosh cursou Farmácia e Medicina, tendo feito residência em pediatria e psiquiatria. Atualmente, é professora assistente clínica na Universidade da Colúmbia Britânica, envolvida com programas de educação médica continuada, tanto nacional quanto internacionalmente, com foco em farmacologia
racional.

A Dra. Diane McIntosh também tornou-se, recentemente, escritora sobre saúde mental para o Huffington Post Canadá. Como pesquisadora, Dra. McIntosh tem atuado com a principal ou como sub-investigadora em experimentos fase II-IV, ambos financiados pela indústria e por iniciativa própria, sendo autora de diversos artigos clínicos e de pesquisa.

Em um dos textos publicados em sua coluna online, a psiquiatra destaca a importância do tratamento psicofarmacológico da depressão e o impacto da mídia na perpetuação do estigma: “medicamentos psiquiátricos são comumente considerados mais perigosos, desnecessários, intoleráveis ou ineficazes. Os fanáticos antidrogas e antipsiquiatria, baseando-se nas matérias irresponsáveis da mídia, tem perpetuado fortemente o estigma e o ônus da doença mental, aumentando o peso da desesperança e da vergonha que os pacientes já carregam”.

Em sua conferência, a Dra. Diane McIntosh discutirá os seguintes temas:

  • A neurobiologia suportando a necessidade de tratar precoce e totalmente o TDM.
  • A identificação de sintomas residuais da depressão e como eles impactam na escolha do tratamento.
  • Aplicando as diretrizes de tratamento em TDM para prevenir doença crônica.
  • A necessidade de alcançar a recuperação funcional total, o objetivo do tratamento do TDM.

Inscreva-se já no XXXV CBP e aproveite a oportunidade de compartilhar conhecimento com a Dra. Diane McIntosh!

Comments are closed.